Bancários e Fenaban avançam em debate sobre saúde do trabalhador

Bancários e Fenaban avançam em debate sobre saúde do trabalhador
Bancários e Fenaban avançam em debate sobre saúde do trabalhador

O encontro entre o Coletivo de Saúde da Contraf-CUT e representantes da Fenaban, foi positivo, com avanços em alguns pontos importantes para a saúde dos bancários.

Um dos avanços foi a adesão de diversos bancos ao aditivo da cláusula 61 da CCT, que trata da prevenção de conflitos no local de trabalho e dos canais de denúncia. A cláusula prevê, entre outras coisas, a criação de um canal de denúncia anônimo e sigiloso, com apuração transparente e célere, com participação dos sindicatos.

Outro avanço foi o compromisso dos bancos em discutir, no próximo encontro, pontos para aperfeiçoamento da cláusula, assim como a avaliação semestral do número de denúncias.

Representantes dos bancários cobram cumprimento das cláusulas 29 e 65

Os representantes dos bancários também insistiram no cumprimento das cláusulas 29 (antecipação salarial) e 65 (adiantamento emergencial), sem que seja feito nenhum desconto ao trabalhador antes de ele receber o benefício do INSS.

Os bancos alegaram que os descontos das antecipações ocorrem pela falta de informações dos trabalhadores sobre os resultados de perícias e recursos no INSS. Mauro Salles informou que os representantes dos bancários contra-argumentaram que a falta de informações é resultado da ausência de um fluxo de acolhimento e orientação por parte dos bancos.

No evento, também foi definida a realização, pelas entidades representativas dos bancários e Fenaban, de um seminário para abordar o tema do suicídio e debater estratégias para sua prevenção.

Fenaban informa que campanha de vacinação contra a gripe será realizada em abril e junho

Outra demanda apresentada à Fenaban foi a falta de manutenção e renovação dos aparelhos de ar-condicionado em agências e departamentos. A entidade patronal informou que a campanha de imunização contra a gripe do ano que vem, com a vacina quadrivalente, será realizada entre abril e junho.

De modo geral, a mesa foi positiva, tanto pela adesão de vários bancos à cláusula 61, como também pelo compromisso com soluções no setor de saúde do trabalhador de um modo estrutural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *