Brasil negocia redução na taxa de entrada na OCDE

Brasil negocia redução na taxa de entrada na OCDE
Brasil negocia redução na taxa de entrada na OCDE

O Brasil negociou uma redução na taxa de entrada na OCDE, que inicialmente era de € 5,1 milhões (R$ 27 milhões). O novo valor acordado não foi divulgado, mas está sendo pago pelo governo brasileiro.

O pedido de redução da taxa se deu pelo fato do Brasil não ter participado de todas as ações desenvolvidas pelas diversas comissões governamentais criadas para tratar da adesão do país à organização.

O processo de adesão brasileiro teve início sob o governo de Jair Bolsonaro, em outubro de 2022, e dificilmente será concluído antes de 2026.

O Brasil compete com outros cinco países candidatos à adesão à OCDE, dentre eles Romênia, Croácia, Bulgária, Argentina e Peru. Desses, é provável que as nações europeias e a Argentina se integrem à instituição antes do Brasil.

A entrada do Brasil na OCDE poderia trazer diversos benefícios, incluindo o aprimoramento de políticas públicas e o reforço da credibilidade do país no cenário econômico mundial.

Observações:

  • A OCDE é uma organização internacional de 38 países que promovem políticas econômicas, sociais e ambientais que sustentam o crescimento econômico, a prosperidade compartilhada e a governança global.
  • O Brasil é um dos maiores países do mundo, com uma população de mais de 212 milhões de pessoas e uma economia de US$ 1,7 trilhão.
  • A adesão à OCDE seria um reconhecimento da importância do Brasil na economia global.
  • No entanto, o processo de adesão é complexo e desafiador, e é importante que o Brasil esteja preparado para cumprir os requisitos da organização.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *